Resgate longo mobiliza Cruz Vermelha e voluntários, doações não são necessárias

A rede de solidariedade durante o resgate às vítimas do rompimento de barragem em Brumadinho está concentrada, neste sábado (26) no atendimento aos familiares e à população no entorno do município. A Cruz Vermelha Brasileira – Filial Minas Gerais encaminhou equipe de 50 socorristas, no início da tarde da sexta (25) e no momento eles se deslocam em veículos 4×4 para o acesso a regiões remotas e procura por eventuais pessoas ilhadas ou atingidas em localidades vizinhas.

Em Brumadinho, o trabalho é o de acolhimento aos que procuram por desaparecidos e suporte à comunidade. O departamento nacional de reestabelecimento de laços familiares, comunicação social e operações humanitárias da Cruz Vermelha Brasileira estão participando da ação no local.

A equipe do Órgão Central que se deslocou ontem para auxiliar a filial estadual, deve permanecer na cidade até o final da próxima semana, e ainda espera a presença do presidente nacional da instituição e de outros departamentos nacionais para atuação e capacitações conjuntas.

A Cruz Vermelha reforça que não são necessárias doações, neste momento e que a mobilização na região já é suficiente. Segundo o diretor de projetos da Filial Minas Gerais, Bernardo Eliazar, não há como delimitar ainda o perímetro da área afetada. “Ainda há demandas de evacuação em algumas localidades e o acompanhamento do risco da situação de outras barragens próximas”, afirma.

Segundo o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais e a Defesa Civil de Minas Gerais, às 12h deste sábado, 345 pessoas ainda estão desaparecidas.