Evento –  Deslocamentos Humanos: Migrantes africanos em São Paulo

Em celebração ao Dia da Consciência Negra, a Cruz Vermelha Brasileira – Filial de São Paulo promove o evento “Deslocamentos Humanos: Migrantes africanos em São Paulo”, no dia 21 de novembro, das 19h às 22h, no Auditório do Centro Formador da Cruz Vermelha (Av. 11 de Junho, 1337 – Vila Clementino).

O objetivo é debater a realidade dos desafios enfrentados pela população negra-africana em sua migração internacional até a capital paulista, além dos processos de acolhimento e proteção humanitária conduzido pelo poder público, organizações não-governamentais e movimentos sociais, e os motivos pelos quais essas pessoas são forçadas a deixar seus lares.

O evento será conduzido pelos relatos de especialistas e parceiros sobre a história dessa população de migrantes, expondo os desafios que encontram em São Paulo. Confira os palestrantes:

Jean Katumba Mulondayi – Nascido na capital da República Democrática do Congo, Kinshasa, está há 4 anos no Brasil refugiando-se de perseguição política. Formado em engenharia civil (politécnico), formado no Brasil como empreendedor pelo Sebrae-SP e em gestão integral pela UNESP. É presidente, diretor e um dos fundadores da ONG África do Coração, que auxilia outros refugiados de diversos países africanos, além de organizador do evento esportivo “Copa de Integração dos Refugiados” da mesma organização.

Alex André Vargem – Cientista Social graduado pela PUC-SP com formação em Direito Internacional dos Refugiados pelo International Institute of Humanitarian Law, San Remo, Itália. Há 14 anos atua no campo das migrações e refúgio, com trabalho e pesquisas com foco em discriminação e xenofobia, organizando redes e o empoderamento dos grupos de imigrantes e refugiados. É membro do CAMI. Fez parte da Platform for International Cooperation on Undocumented Migrants (PICUM) em Bruxelas, Bélgica, de 2012 até 2016.

Viviane Balbuglio – Advogada formada em Direito pela Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo (FDSBC), já trabalhou com assessoria jurídica, atendimentos direito, pesquisa e educação em temas relacionados à justiça criminal, migração, gênero e povos tradicionais. Atualmente atua no Projeto Migrantes Egressas do Instituto Terra, Trabalho e Cidadania – ITTC.

Maureen Mokase – Sul africana, tem 36 anos e é mãe solteira. Estudou cozinha, padaria e também massagem. Veio para o Brasil por oportunidades de uma vida melhor para ela e para família, atualmente vive no Centro de Acolhida Especial para Mulheres Imigrantes na Penha.

As inscrições devem ser feitas por este formulário até o dia 20/11.