Mais uma vez, a Cruz Vermelha Brasileira – Filial de São Paulo levará ajuda humanitária aos moradores do Jardim Peri. A instituição realizará o Mutirão de Saúde e Cidadania no dia 22/09 (sábado), das 10h às 16h, no Centro Comunitário Nossa Senhora Aparecida com serviços de saúde, bem-estar e orientações gratuitas.

A comunidade será beneficiada com:

  • Exames de vista
  • Corte de cabelo
  • Brincadeiras com crianças
  • Teste para diabetes e pressão alta
  • Orientação de primeiros socorros
  • Orientação com nutricionista
  • Orientação com advogados
  • Terapias integrativas (auriculoterapia, cromoterapia e reiki)
  • E muito mais!

“Estamos felizes em estreitar os laços com o Peri e dar continuidade à assistência que prestamos no primeiro semestre do ano com a Campanha do Agasalho. Disponibilizaremos agora diversos serviços importantes da Cruz Vermelha em um único dia e local. É uma oportunidade para que os moradores participem de serviços que podem não ser acessíveis no cotidiano”, afirma a gerente de Projetos Sociais e Voluntariado, Aline Rosa.

A expectativa é atender mais de 500 moradores. O evento marca o fim da Campanha do Agasalho deste ano, intitulada ‘Aqueça São Paulo’. A ação teve como padrinho o atacante da Seleção Brasileira de Futebol, Gabriel Jesus, que nasceu e cresceu nas ruas do Peri.

Na comunidade, 197 famílias, 924 pessoas, foram beneficiadas com doações de roupa sob medida. Cada kit continha camiseta, agasalho e calça ou saia, em caso de restrição religiosa, na numeração exata de cada membro familiar.

Campanha do Agasalho

A Campanha do Agasalho realizada pela Cruz Vermelha de São Paulo acontece todos os anos. Em 2018, a ação teve como objetivo a arrecadação de 13 toneladas de roupas e cobertores para ajudar 20 mil pessoas em situação vulnerável a enfrentar as baixas temperaturas com maior conforto.

A ajuda humanitária acontece a partir do cadastramento dos moradores. Endereço fixo, tamanho da vestimenta, identidade de gênero e religião são informações primordiais para a instituição.

Conforme as doações chegam à instituição, são montados kits contendo camiseta, calça (ou saia, em caso de proibição religiosa) e agasalho na numeração exata do beneficiado. Ou seja, cada pessoa recebe o tamanho exato que utiliza, evitando também o descarte das peças e mau uso das doações.